Páginas

sexta-feira

Gênero textual: lendas

Conhecendo lendas:

A tapeçaria de Aracne
(lenda grega)

Há muito tempo, na Grécia Antiga, contavam que Palas, a deusa da sabedoria (que mais tarde os romanos chamariam de Minerva), ensinava todos os segredos de fiação e tecelagem a uma moça chamada Aracne.

Aracne era de origem humilde, mas se tornou tão habilidosa com fios e tramas, que até as ninfas dos bosques e dos rios vinham vê-la trabalhar. Não só porque os tecidos que fazia eram incomparáveis, mas até porque a graça de seus movimentos tinha a beleza de uma arte; desde quando puxava os chumaços de lã ou de cânhamo, até quando fazia novelos e meadas. E, principalmente depois, quando a linha macia e longa se convertia em belos panos num tear, ou era ricamente bordada em desenho divinos. Divinos, sim. Pois todos os que viam o trabalho de Aracne, logo concluíam que ela aprendera seu ofício com Palas, e cobriam a deusa de louvores.

Ora, quanto mais atenção atraía, mais Aracne se ofendia com os elogios a Palas e negava qualquer mérito à deusa. Até que certo dia acabou exclamando:

– Sou muito melhor tecelã que Palas! Se ela viesse competir comigo, todos iam ver isso. E, se me vencesse, poderia fazer comigo o que quisesse.

Antes de aceitar o desafio, a deusa se disfarçou e veio visitar Aracne, sob a forma de uma velha, aconselhando-a a respeitar a experiência e a sabedoria dos anciãos e a reconhecer a superioridade dos deuses:

– Se você se arrepender de suas palavras, e pedir perdão, tenho certeza de que Palas a perdoará – disse.

– Você está é de miolo mole, sua velha! Quer dar conselho? Vá procurar suas netas. Eu me defendo sozinha. Palas tem medo de mim. Se não tivesse, já teria vindo me enterrar.

A velha deixou cair o disfarce e se revelou em todo o seu esplendor:

– Pois Palas veio, sua tonta!

As ninfas e todas as mulheres se prostraram diante da deusa, mas Aracne manteve seu desafio.
Sem perder tempo, cada uma das duas foi para um canto do enorme salão, com seus novelos, meadas, fios e seu tear.

Durante muito tempo, uma belíssima tapeçaria foi surgindo em cada tear. Palas fez questão de ilustrar em seu bordado todas as histórias de mortais que tinham desafiado os deuses e os terríveis preços que tiveram de pagar por isso. Aracne, por outro lado, mostrou em sua tapeçaria os inúmeros crimes que os deuses já tinham cometido, recriados com exatidão e minúcia de detalhes. Cada uma, ao final, rematou seu trabalho com preciosa moldura tecida.

Ninguém se surpreendeu com a perfeição da obra de Palas. Mas quem ficou surpresa foi a deusa, pois por mais que procurasse o mínimo defeito na obra de Aracne, não conseguia encontrar uma única falha. Com raiva, bateu várias vezes com seu bastão na testa da tecelã.

Não suportando a dor, Aracne passou um fio no pescoço para se enforcar. Mas Palas teve pena e a segurou suspensa no ar, dizendo:

– Você tem má índole e é vaidosa, mas tenho que respeitar sua arte. Não admito que morra. Porém, você e seus descendentes viverão sempre assim, suspensos o tempo todo.

E ao partir, borrifou-lhe uma poção, que fez o cabelo da moça cair, a cabeça e o corpo encolherem, os dedos crescerem, e a transformou, para sempre, numa aranha, condenada a fabricar fio e teia, até o final dos tempos. Sempre com perfeição incomparável.

1 - Que tipo de texto você acabou de ler? Por quê?

2 - Para que uma história seja reconhecida como uma lenda, ela deve apresentar algumas características:

(A) Envolver personagens humanos e sobrenaturais;
(B) Explicar algum fenômeno do mundo ou o surgimento de algo;
(C) Ser uma história fantasiosa, fictícia.

Numere o quadro abaixo de acordo com os itens acima:

(   ) Os fatos narrados são impossíveis de acontecer no mundo real.
(   ) A lenda explica a existência da aranha.
(   ) Um personagem é uma deusa: Palas, e a outra, Aracne, é humana.

3 - Vimos que, por intermédio das lendas, um povo busca explicar fenômenos da natureza, a existência de seres ou coisas que habitam o seu mundo, ou seja, diante do inexplicável, o homem inventa uma história. O que a lenda de Aracne pretende explicar?

4 - Leia o resumo da lenda abaixo e depois responda:

Palas era a deusa da sabedoria. Palas vivia na antiga Grécia. Um dia, Palas resolveu ensinar os segredos da fiação e tecelagem a uma moça chamada Aracne. Aracne era de origem humilde, mas Aracne se tornou tão habilidosa quanto Palas. As ninfas dos bosques e dos rios vinham ver Aracne trabalhar e ficavam encantadas com a beleza dos trabalhos de Aracne.

A fama de Aracne foi tanta, que Aracne passou a se sentir mais importante do que Palas. Furiosa com a atitude de Aracne, Palas resolveu passar uma lição em Aracne, transformando Aracne e os descendentes de Aracne em aranhas.

a) Você acha que o autor do resumo cometeu algum erro na hora de escrevê-lo? Qual?
b) Reescreva o resumo, fazendo as alterações necessárias para resolver o problema que você encontrou:

5 - Alguns sentimentos humanos são representados na lenda de Aracne. Quem os tem? Por quê?

a) Vaidade
b) Raiva
c) Admiração
d) Vingança
e) Pena

6 - A lenda se desenvolve em torno da disputa entre Aracne e Palas sobre quem é a melhor tecelã. Por esse motivo, informações sobre tecelagem são muito presentes na lenda de Aracne. Identifique quatro palavras ou expressões ligadas à idéia de tecelagem.

7 - Releia a frase: “Aracne era de origem humilde, mas se tornou tão habilidosa com fios e tramas, que até as ninfas dos bosques e dos rios vinham vê-la trabalhar”. A expressão destacada refere-se a quem?

8 - Acentue as palavras quando for necessário e classifique-as de acordo com a posição da sílaba tônica.

beleza - belissima - linha - merito - ninguem - porem - tecela - unica

0 comentários: